Institucional

Novos Investimentos

A capacidade de produção da SINOBRAS será duplicada. A primeira parte desse investimento é chamada de SINOBRAS fase II e prevê um aporte da ordem de US$ 200 milhões para os seguintes projetos:

 

Subestação e Linha de Transmissão 230 Kv

A implantação da nova subestação e linha de transmissão de 230 kV tem como objetivo suprir as novas necessidades de cargas elétricas da SINOBRAS e propiciar a utilização futura de energia da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

A nova Subestação será composta por transformadores (principais e reservas), disjuntores, proteções elétricas e linha de transmissão com extensão estimada em 13 km.

 

 

Shredder

O equipamento terá capacidade de beneficiamento de sucata de 170 mil toneladas/ano. A sucata beneficiada via Shredder terá maior densidade e menor nível de impurezas, o que permitirá redução do consumo de energia elétrica e cal na operação do forno elétrico da Aciaria, melhorando significativamente o desempenho do forno e reduzindo o custo operacional e o custo total do tarugo produzido.

 

 

 

 

Laminador Fio Máquina e Spools (vergalhão em bobina) 

 

A Laminação 2 SINOBRAS terá capacidade de 500 mil toneladas/ano e será dedicada a produção de bobinas convencionais de fio-máquina nas bitolas de 5,5 a 25 mm, de vergalhão nas bitolas 6,3 a 16 mm e de bobinas compactas de vergalhão (spooler) nas bitolas de 10 a 25 mm. O projeto comporta ainda forno de reaquecimento, laminador e saída de bobinas convencionais e compactas (spooler) com capacidade de 110 toneladas/hora. Os equipamentos são de tecnologia atualizada e de alta produtividade.

 

 

Belo Monte

 

Energia mais barata e um consumo autossustentável

A SINOBRAS possui 1% de participação na SPE, empresa responsável pela implantação e gestão da Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará, na condição de autoprodutora de energia. A Siderúrgica viabiliza investimentos ao projeto na ordem de R$ 250 milhões e assegura a sustentabilidade energética de sua usina em Marabá/PA.