Notícias

Pais e filhos contam histórias de orgulho e aproximação ao trabalharem juntos no Grupo Aço Cearense

Que pai não gosta de passar o máximo de tempo com seus filhos? Que filho não tem orgulho de ver o pai trabalhando e cuidando da família? Assim, o tempo com os pais é sempre um momento precioso. Para quem pode passar o máximo de tempo possível junto, trabalhar na mesma empresa pode ser um diferencial na relação de pai e filho. É esse diferencial que algumas famílias conseguem ter no Grupo Aço Cearense.

Wangras Santos é um dos colaboradores da SINOBRAS, empresa do Grupo Aço Cearense, que tem uma história que envolve a sua relação com o pai e com o trabalho. Há quase dez anos, o planejador júnior da área de engenharia, foi trabalhar na empresa com o apoio do pai, Milton Santos, que já trabalhava na manutenção mecânica da empresa. De lá para cá, uma história de muita parceria foi erguida entre eles.

“Quando meu pai veio trabalhar aqui na SINOBRAS, cerca de um ano depois abriu uma vaga e ele pensou em mim. Quando passei na seleção, ficamos muito felizes pois era uma oportunidade de ficarmos cada vez mais próximos. Eu vejo meu pai como um exemplo e para mim é muito importante poder estar presente e perceber que ele se orgulha de me ter por perto e me ver crescendo.

Quando casei e saí de casa, senti por não ver a família todos os dias como antes, mas o trabalho me proporciona essa aproximação diária com meu pai”, afirma Wangras.
 


Muitas empresas têm restrições em ter pessoas da mesma família trabalhando no mesmo local. No entanto, para o Grupo Aço Cearense, uma base familiar fortalecida é um dos grandes valores priorizados pela empresa. Para Yasmin Coelho, assistente administrativo da Aço Cearense Industrial, foi preciso vencer o medo de que as pessoas achassem que ela só estaria ali por conta do pai que já trabalhava lá há muitos anos. “Meu pai, Francisco Coelho, trabalha na manutenção automotiva há cerca de dez anos e eu entrei na empresa quatro anos depois.

Ele já era bem conhecido e fiquei com medo de que achassem que eu consegui o emprego por causa dele, mas fui muito bem recebida e consegui crescer com meu próprio mérito, passando de aprendiz para assistente.

Percebo como meu pai se orgulha de mim, em estar trilhando um caminho parecido com o dele na empresa, com muito trabalho e responsabilidade, ganhando o respeito e a admiração das pessoas e por isso me sinto muito feliz de trabalhar tão próxima dele, pois ele me acompanha de perto”, explica Yasmim.
 
Segundo a coordenadora de Recursos Humanos, Eliana Freitas, com a aproximação do dia dos pais, o Grupo Aço Cearense reforça em seus valores a importância da família. “Para nós, é muito positivo ter essas e tantas outras histórias de pais e filhos que se unem mais através da profissão e da convivência nas nossas empresas.

Ter familiares no ambiente de trabalho traz um sentimento de orgulho para eles, fazendo com que se sintam mais acolhidos. Para os pais que não trabalham com seus filhos, temos um projeto de visitação de familiares nas unidades do Grupo, como uma forma de aproximá-los cada vez mais”, explica a gerente de RH.